Projeto Cuidar: reconhecer, respeitar e proteger a dignidade da Pessoa Idosa

O Projeto Cuidar – Reconhecer, Respeitar e Proteger a dignidade da Pessoa Idosa teve o objetivo de promover o envelhecimento ativo e saudável da pessoa idosa residente nas 22 Instituições de Longa Permanência (ILPIs) do Estado de Alagoas, sendo financiado pela Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa e Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (SNPI-MMFDH).

O programa assistencial que foi iniciado em fevereiro de 2019 e finalizado em fevereiro de 2020, por meio de uma equipe multidisciplinar composta por psicóloga, assistente social, fisioterapeutas, profissionais de educação física, analista administrativo, instrutores e coordenador, planejou atividades de promoção dos direitos humanos, prevenção à violência e educação para o envelhecimento saudável dos idosos, bem como ações que estimulassem o resgate da autoestima, o protagonismo e o bem estar da vida diária dos idosos residentes nas ILPIs de Alagoas, atendendo 640 idosos.

O projeto ofertou em cada instituição uma capacitação para os cuidadores de forma a instrumentalizá-los para garantir e ampliar a qualidade de vida e valorização da pessoa idosa, totalizando 131 cuidadores treinados.

Uma formação complementar também foi oferecida para os cuidadores das ILPIs, resultando no treinamento de 114 cuidadores. Além disso, foram realizados encontros entre as pessoas idosas e seus familiares com intuito de fortalecer os vínculos entre familiares, idosos e a instituição.

Em 2019, quando o Projeto Cuidar concorreu a um edital de seleção do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, a Fundação Cordial foi a única instituição do nordeste selecionada entre as cinco do país para projetos no âmbito de competência do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa. Em 2020, a Cordial foi novamente contemplada em 2020 com a iniciativa do programa Cuidar Ativamente – uma extensão e ampliação do antigo Projeto Cuidar.